Livro

      "Estava frio. Havia deixado a janela de sua cabana mal fechada e o vento a abrira. No altar, imponente, a estátua do falcão peregrino encontrava-se sozinha. As urnas, as pesadas caixas, encontravam-se no chão. Estavam abertas e as cinzas misturavam-se. O vento ainda soprava. Um pequeno redemoinho se formou, carregando parte das cinzas. O vento as levava. Thiers sorriu e olhou novamente para o pequeno altar. O peregrino havia levado suas orações e trazia sua resposta. Não havia mais motivos para continuar na aldeia e era hora de partir".
     Um sonho premonitório com casas suspensas em árvores; dois jovens de uma terra gelada se envolvem em uma contenda para decidir as ações de defesa de seu clã. Traição, intriga, amizade, romance, ódio e morte se alastrariam além das terras da Huega. Narnys, brantianos e baharans: vários povos envolvidos, e o peregrino como testemunha. O destino do clã mudaria a vida de todos arrastados nessa rivalidade e as conseqüências de seus atos poderiam mudar todo o mundo conhecido.
Para quem gostaria de conhecer um pouco sobre a história de Peregrino:


Segue o link para as resenhas publicadas na internet;

Segue o link para os dois primeiros capítulos do livro: